Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Projeto possibilita inserção de pessoas com sofrimento mental no mercado de trabalho
Banner Ministério da Economia
Início do conteúdo da página
MINAS GERAIS

Projeto possibilita inserção de pessoas com sofrimento mental no mercado de trabalho

Pioneira, iniciativa é realizada pela Superintendência Regional do Trabalho em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e com o Senac/MG

 

  • Publicado: Terça, 26 de Dezembro de 2017, 14h51
  • Última atualização em Terça, 26 de Dezembro de 2017, 14h52
  • Acessos: 702

 

A Superintendência Regional do Trabalho de Minas Gerais (SRT-MG) está contabilizando – e comemorando – neste mês de dezembro os resultados positivos do Projeto de Inclusão de Pessoas com Sofrimento Mental no Mercado de Trabalho, iniciativa pioneira em Minas Gerais e que completa três anos de implantação. O projeto integra ações do Projeto de Inclusão de Pessoas com Deficiência no Contexto do Trabalho, da Auditoria Fiscal do Trabalho do Ministério do Trabalho.

O objetivo é potencializar o cumprimento da reserva de cargos estabelecida na Lei nº 8213/91, mais conhecida como Lei das Cotas, que prevê a contratação de pessoas com deficiência psicossocial (esquizofrenia, por exemplo), após a conclusão de curso de aprendizagem profissional conduzido por instituição qualificadora de ensino.

O projeto é realizado pela SRT-MG em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O Supermercado Verdemar foi a primeira empresa a aderir à proposta, por meio da qual já foram incluídos, no total, cerca de 90 trabalhadores com esse perfil no ambiente de trabalho. Somente o supermercado contratou cerca de 50 trabalhadores, que estão atuando nas suas diversas unidades.

A coordenadora do projeto é a auditora- fiscal do trabalho da SRT-MG Patrícia Siqueira. Ela explica: “Inicialmente, os trabalhadores são indicados pelos centros de convivência pertencentes à Prefeitura de Belo Horizonte para participar da aprendizagem profissional realizada pelo Senac. Durante a aprendizagem, teórica e prática, na empresa contratante, os aprendizes são, pouco a pouco, inseridos no ambiente de trabalho. Ao fim do processo, essas pessoas são efetivadas como trabalhadores com contrato indeterminado”.

Segundo Patrícia Siqueira, o índice de empregabilidade desses profissionais é de 100%, evidenciando o sucesso do projeto. “É a demonstração de que eles, que são estigmatizados pela sociedade, precisam apenas de oportunidades para estar presentes no disputado mercado de trabalho”, afirmou.

A coordenadora lembra que o projeto foi oferecido ao supermercado durante uma fiscalização da SRT-MG. “Quando procurei uma empresa para ser parceira na primeira etapa, além de buscar uma instituição que precisasse cumprir a cota, pensei naquela que tivesse o perfil para receber essas pessoas. E o Verdemar aceitou a proposta de imediato. Desde então, o projeto se fortaleceu dentro da empresa e as contratações continuam”, ressalta. O Supermercado Verdemar conquistou recentemente o Prêmio Ser Humano pela implantação desse projeto, que recebeu, no estabelecimento, o nome de “Inclusão Como Valor”. O Prêmio Ser Humano, da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH- MG), é considerada o principal do segmento e foi criado para valorizar o indivíduo no meio corporativo e divulgar projetos e práticas organizacionais que contribuem para essa valorização. O Verdemar foi destaque na categoria Desenvolvimento, na qual concorrem iniciativas que viabilizam a inclusão de pessoas no contexto do trabalho.

Patrícia Siqueira salienta: “Já temos hoje outras três empresas contratando esses trabalhadores em Belo Horizontes, e o projeto também já foi implementado em Juiz de Fora. Está evidente, pela nossa experiência com inclusão, que a aprendizagem é importante tanto para as pessoas com deficiência psicossocial quanto para as empresas, já que, dessa forma, a inclusão destas pessoas no mercado de trabalho se dá de forma gradual.”

Os interessados em participar e as empresas interessadas em contratar esses aprendizes podem procurar o Núcleo de Igualdade de Oportunidades (NIO) da SRT-MG, por meio do telefone (31) 3270-6156, ou pessoalmente, na rua Tamoios, 596/3º andar, Centro de Belo Horizonte, das 9h às 17h.

 

Ministério do Trabalho
Assessoria de Imprensa
imprensa@mte.gov.br
(61) 2021-5449

registrado em:
Fim do conteúdo da página