Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Conselho aprova resolução que altera formas de remuneração de recursos do FAT
Banner Ministério da Economia
Início do conteúdo da página
CODEFAT

Conselho aprova resolução que altera formas de remuneração de recursos do FAT

Resolução muda a metodologia de cálculo dos juros cobrados das instituições financeiras oficiais federais que operam com recursos do FAT

  • Publicado: Quinta, 14 de Dezembro de 2017, 16h22
  • Última atualização em Sexta, 15 de Dezembro de 2017, 12h08
  • Acessos: 487

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou, nesta quarta-feira (13), na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília, uma Resolução que adéqua a remuneração de recursos aplicados no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) à Lei nº 13.483, de 21/09/2017. Essa Resolução muda a metodologia de cálculo dos juros cobrados das instituições financeiras oficiais federais (BNDES, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Finep, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia) que operam com recursos do FAT, no âmbito dos depósitos especiais, em programas e linhas de crédito voltados à geração de emprego e renda.

A nova metodologia tem como objetivo adequar a remuneração das aplicações dos depósitos especiais à nova forma de remuneração estabelecida na Lei nº 13.483/2017, cujo cálculo de apuração da taxa considera a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, apurado e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, e pela taxa de juros prefixada estabelecida pelo Banco Central do Brasil, que, de acordo com a Resolução BACEN nº 4.600, de 25/09/2017, corresponderá à média aritmética simples das taxas apuradas a cada dia útil, relativas aos vértices de cinco anos da estrutura a termo da taxa de juros das Notas do Tesouro Nacional, Série B (NTN-B).

Os recursos especiais do FAT, repassados a instituições financeiras federais, enquanto disponíveis em suas tesourarias, serão remunerados pela taxa Selic, e, quando aplicados em financiamentos (operações de crédito), serão remunerados pela Taxa de Juros de Longo Prazo – TJLP (contratação de financiamentos até 31/12/2017) e pela Taxa de Juros Prefixada (TLP), quando contratados a partir de 01/01/2018. O pagamento das remunerações (SELIC, TJLP e TLP) será realizado mensalmente ao FAT, conforme metodologia de recolhimento estabelecida pelo Codefat.

A renegociação de dívidas e negócios assemelhados realizados a partir de 01/01/2018, que impliquem prorrogação de prazo ou acréscimo do saldo devedor, mediante a liberação de novos recurso, ficarão sujeitos à TLP.

 

Ministério do Trabalho
Assessoria de Imprensa
Jivago Cavalcanti
imprensa@mte.gov.br
(61) 2021-5449

Assessora especial do Ministério do Trabalho
Jorn. Eliana Camejo
eliana.camejo@mte.gov.br
(61) 99213-1667

registrado em:
Fim do conteúdo da página