Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Modernização trabalhista brasileira é destaque em reunião do Brics

“O Brasil já deu início às mudanças necessárias para a geração de empregos”, destacou o secretário do Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo

  • Publicado: Segunda, 16 de Setembro de 2019, 18h34
  • Última atualização em Terça, 17 de Setembro de 2019, 13h05
  • Acessos: 1078

O Brasil está realizando atualmente uma grande força-tarefa para estimular o mercado de trabalho e gerar mais empregos, ressaltou nesta segunda-feira (16) o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcomo, Neste primeiro dia de atividades do Grupo de Trabalho sobre Emprego do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), Dalcolmo destacou que ações como o processo de atualização das regras que regulam o universo trabalhista nacional e a tramitação da Nova Previdência são iniciativas conduzidas pelo governo para melhorar o ambiente de negócios e de trabalho no país, gerando resultados positivos para trabalhadores e empregadores.

Saiba mais: Países do Brics discutem emprego e trabalho em Brasília.

“O Brasil já deu início às mudanças necessárias para a geração de empregos. O governo brasileiro está alterando leis e propondo novos marcos regulatórios. Primeiro fizemos a modernização das leis trabalhistas, para incorporar novas modalidades do trabalho. Estamos aprimorando o sistema previdenciário. Trabalhamos, ainda, na simplificação das normas infralegais que dizem respeito à saúde e à segurança do trabalhador, para que tenham efetividade na proteção do trabalhador, sem prejuízo ao empregador. E estamos modernizando nossas estruturas para entregar serviços com mais qualidade à população”, enfatizou Dalcolmo.

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia disse que o amplo processo de modernização do marco institucional do trabalho tornou-se impositivo diante dos desafios exigidos pelo novo cenário produtivo mundial. Os debates realizados nesta segunda-feira, inclusive, foram focados na necessidade global de capacitar e qualificar os trabalhadores para desafios modernos, como a intensa inserção da tecnologia nos sistemas produtivos.

“A automação, big data, inteligência artificial, simulações, computação, já são realidade em todo mundo. Empregos estão sendo substituídos por outros que exigem mais criatividade, capacidade cognitiva e flexibilidade e há postos que não estão sendo aproveitados por falta de mão de obra capacitada”, afirmou a especialista em Relações do Trabalho Ana Maria Fidélis, representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O presidente da Fundacentro, Felipe Portela, defendeu o compartilhamento de experiências e pesquisas na área do Trabalho entre os países do Brics. “Ciência do trabalho não é algo específico de um país; é algo que pode ser compartilhando entre todos, poupando esforços e trazendo maior eficiência”, destacou Portela.

A 2ª Reunião do Grupo de Trabalho Sobre Emprego do Brics será realizada até a próxima quarta-feira (18), em atividades coordenadas pelo secretário do Trabalho, Bruno Dalcolmo. Logo em seguida, na quinta e sexta-feira (19 e 20), ocorrerá a 5ª Reunião de Ministros do Trabalho e Emprego do Brics, com a condução do secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho. Todos esses debates ocorrem em Brasília.

registrado em:
Fim do conteúdo da página